A artista

SOBRE A ARTISTA


Em painéis, esculturas e objetos, a criatividade e inovação de Norma Grinberg refletem no espaço uma trajetória de experiência e pesquisa estética.

A artista plástica é um dos maiores destaques no trabalho de escultura cerâmica do país.

Com reconhecimento de público e de crítica – no Brasil e no exterior – suas obras, várias vezes premiadas, ressaltam a originalidade e contemporaneidade. Sua proposta estética é uma atualização de linguagem, inspirada no Concretismo, na Bauhaus e no Minimalismo, com a incorporação das “instalações” em voga na Arte Contemporânea e seus desdobramentos, como intervenções no espaço arquitetônico.

Os materiais são diversos: argamassa armada, ferro, alumínio, areia, acrílico, plásticos e outros. Porém, é com a cerâmica que a artista cria a maior parte de seus trabalhos, buscando resgatar as suas potencialidades estéticas e artísticas, assim como transgredir seus limites.

Norma combina arte e técnica para criar instalações, construir ora esculturas monumentais, ora pequenas formas de vida em ambientes internos e externos. Vemos isso, respectivamente, na Instalação Humanóides - MAC, no monumento Lugar com Arco, nos jardins da ECA-USP, onde é docente senior, e nos Cururus expostos no MASP. Também fazem parte de suas criações, objetos com motivos judaicos.

Clique aqui para ver o curriculum lattes da artista.

FORMAÇÃO E ATIVIDADES DIDÁTICAS


Naturalizada e radicada em São Paulo, Brasil desde 1959, Norma Tenenholz Grinberg vem realizando exposições nacionais e internacionais. Como artista plástica, é um dos maiores destaques artísticos no trabalho em cerâmica no país. A qualidade de sua obra é reconhecida pelo público e pela crítica, que ressaltam a originalidade e a contemporaneidade de sua proposta estética.


Sua formação acadêmica inclui a Licenciatura em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), com Mestrado e Doutorado em Poéticas Visuais pela Universidade de São Paulo (USP), onde atualmente é docente da graduação e pós-graduação, no Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicações e Artes (ECA-CAP-USP).
Desde 2010 é membro da Academia Internacional de Cerâmica (IAC). com sede na Suíça


Entre outras atividades, Norma Grinberg desenvolve pesquisa sobre a cerâmica como meio de expressão artística, sendo a coordenadora do Grupo Terra, que investiga a “produção de massas cerâmicas com características visuais diversas para utilização em trabalhos artísticos de pequeno e grande porte”. Além disso, suas conferências têm procurado despertar a reflexão sobre a contemporaneidade da cerâmica artística enquanto suporte e linguagem nas mais diferentes áreas de atuação.
Em suas pesquisas de Mestrado e Doutorado, foram desenvolvidas, respectivamente, pesquisas acerca do módulo cerâmico em representações minimalistas, e a abordagem da forma e da escala enquanto elemento significativo na poética visual.


Por ocasião de seu Mestrado, realizou a instalação Humanóides, no Museu de Arte Contemporânea, de São Paulo. E, como um desdobramento de sua pesquisa, no Doutorado, tomou o elemento Arco, já presente em Humanóides, e o aprofundou na tese Lugar com Arco, motivo pelo qual tem-se hoje uma obra de intervenção no espaço público da Universidade de São Paulo. A obra, que evoca referências ancestrais acerca do “Arco” como construção e espaço de passagem, assume nesse caso outro valor estético que é a ampliação monumental de uma peça cerâmica, passando por questões de adaptação e diálogo com áreas como a Arquitetura e História.


Outro tema sempre presente em suas reflexões é o fazer cerâmico, em si, com suas considerações acerca da poética visual e do processo de criação artística que tem como cenário o espaço significativo do ateliê.
Sua carreira conta com prêmios e menções honrosas em eventos e exposições como o I Salão Paulista de Arte Contemporânea, XXVI Congresso Brasileiro de Cerâmica, entre outros, além dos convites para conferências e exposições internacionais como o Festival International du Film Ceramique, em Montpellier, e Le Printemps des Potiers, em Bandol – França; 47º Concorso Internazionale Della Ceramica D’Arte, Faenza, e Galleria D’arte Ítalo-Brasiliana, em Milano – Itália; e no Javits Convention Center, New York – U. S. A., Neue keramik aus Brasilien, Fundação Brasiléia, Basel – Suíça, entre outros. Há casos de eventos que abordam a cerâmica de um modo mais específico, como o Eleventh World Congress of Jewish Estudies, na Universidade Hebraica de Jerusalém, Israel, onde apresentou a conferência sobre “Creating Modern Jewish Art Objects in Brazil”.


Norma expõe seus trabalhos no Brasil e no exterior, fazendo parte de coleções particulares e de acervos de museus nacionais e internacionais, como:

 

  • Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo – SP.

  • Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, São Paulo – SP.

  • Museu de Arte Contemporânea de Curitiba, Curitiba – PR.

  • Museu Alfredo Andersen, Curitiba – PR.

  • Museu Brasileiro de Escultura - MUBE, São Paulo – SP.

  • Embaixada de Israel em Brasília, Brasília – DF.

  • Fundação CAPES, Brasília – DF.

  • Museo Internazionale delle Ceramiche, Faenza – Itália.

  • GIFU Prefectural Tajimi Hospital, Tajimi-City – Japão.

  • Museu Nacional de Sevres, Paris – França

  • Recentemente, como artista residente convidada pela FLICAM (FuLe Intertantional Ceramic art Museums), Norma produziu a instalação Brazilian Pantanal, que hoje faz parte do acervo do Museu Sino-Latino-Americano, em Fuping – Xi’na, China

  • Museu da Cidade de Óbidos, Portugal.

  • Uttarayan Art Center - Vadodara, India - Residência e Exposição.

  • Solo Sagrado, Mokiti Okada - São Paulo.

  • Yingge Ceramics Museum - New Taipei City.

TESES  (arquivos PDF)

© por Emília Grinberg Filisetti & Daniel Filisetti.